26 de junho de 2018

Dia que não vou esquecer nunca mais.Dia em que vivi o momento mais lindo e mais doloroso. dia que encontrei com uma fé que jamais imaginaria que teria algum dia na vida.  Minha princesa nasceu em um parto normal, enrolada no cordão umbilical, toda roxinha e quase sem vida. foram os piores 30 minutos da minha vida. até ouvir o choro dela, quase como um miado... singelo, como acho que ela sera na vida. Depois de tanto desmerecer Deus , eu tive nesses trinta minutos intermináveis a conversa mais sicera que já tive na vida. Pedi  a Ele  com toda a minha força que desse vida a minha filha. E Ee me fez ver que o amor já estava instalado aqui. nas horas seguinte pensei milhoes de merdas, tte é qu cinco horas depois recebi ela em meus braços, Ainda roxa e cheia de aparelhos monitorando. Não sei o que foi pior a possibilidade de perde-la ou perceber que agora eu tinha a responsabilidade maior sobre aquela vida. E eu me sentia tão desamparada diante da imensidão que tudo isso era.
Hoje são dez dias de tudo isso, ainda estou exclusivamente envolvida nos cuidados dela, ainda sinto uma solidão tão grande diane desse mundo tão denso que é a maternidade( as defensoras de uma maternidade idealizada vão me mattar por atribuir a maternidade a palavra densa.)mas é. É muito complexo. Os egos acabam diante de tudo que o puerpério proporciona. Acabou Tamires e nnsce  a mae de Maria júlia. vc tem noção como isso é assustador?
É importante salientar também que aparece uma força descumunal. você se percebe sabendo coisas que nem mesmo desconfiava que sabia. Eu dei o primeiro banho dela sozinha. quando terminei me acabei de chorar, por percber que esava sendo capaz de fazer aquilo e tantas ouras coisas sozinha e estava dando certo. O umbigo dela caiu com tres dias e hj esta seco e curado. e a mamae aqui esá tão orgulhosa de si.Não ive avo pra dar palpite, somente algumas titias loucas, e to conseguindo do meu jeito dar conta desse mundo que é um bebê. Choro todos os dias, sim ! As vezes de alegria por vê-la sorrindo ao mamar, outras de trsieza porque abdiquei de muita coisa pra assumir essa maternidade que não foi planejada. E por falar em mamar, esse foi outro sofrimentto. não ttive leite nos dias iniciais, sofri tanto eo bebe também, o leite que o pedriatra passou causava cólicas homéricas nela. mas depois de meio mundo de coisas que me falaram( mingau de café, milho, passar pente e etc. No desespero apelamos pra qualquer coisa) Um filho muda tano a gente.

acabo esse desabafo com lagrimas nos olhos. sim, agora sou assim... ate quando ela faz coco eu choro. ser mae nos deixa besta.
um filho nos muda de maneira tão significativa e tão estantanea.

Que venhm os proximos desafios.



Deixa eu te contar uma coisa que ninguém conta…
Sabe depois que o bebê nasce? o puerpério (pós-parto)? Ele dói. E não, eu não tô falando da cicatriz da sua cesárea ou dos seios rachados. Eu tô falando de dor emocional.

Sabe aquela imagem que a sociedade construiu de uma mãe radiante após parir? Ela não existe.

Não me entenda mal, é claro que você estará feliz com a chegada do seu bebê. É claro que você vai ficar horas observando aquele rostinho fascinada pela sua existência. Mas vai doer mesmo assim.

Sabe por quê? Porque parto não é só nascimento, é morte também. Se ali nasceram um filho e uma mãe, ali também morreu tudo que você era até então. Não se iluda, nada mais será como antes.

Eu não tô falando do cansaço que será seu fiel companheiro, nem das poucas e corridas refeições que você fará, ou ainda dos banhos sempre interrompidos. Isso é o de menos. O que mudará de forma irreparável é sua alma.

De repente você se pega desistindo de voltar ao trabalho, você percebe que não cabe mais nos antigos planos, e que nem gostava tanto assim da sua carreira. Só que, ao mesmo tempo, a rotina vai te massacrar e enlouquecer muitas vezes, quando ao fim do dia você perceber que ainda não escovou os dentes desde que acordou.

Seu corpo, antes tão admirado e tocado, agora apresenta formas estranhas e tocá-lo ou olhá-lo é a última coisa que você deseja.

Seu marido voltará a trabalhar antes mesmo que você descubra onde estão guardados os pijaminhas sem pé, e isso também vai doer. A solidão vai doer. E você vai querer colo, mas vai ser cobrada a apenas dá-lo.

A verdade é que a sociedade não tem empatia nenhuma pela puérpera. O que ouvimos é “você está saudável, seu bebê é perfeito, porque é que você pode estar triste?! Não seja ingrata!”. Mas o puerpério é ingrato.

Você ama enquanto sofre. Você agradece ao mesmo tempo que implora. Você quer fugir enquanto deseja mais do que tudo ficar exatamente ali.

Mas, minha amiga, não se sinta só. E saiba, isso também passa.

Não, você nunca mais será a mesma, mas acredite: você ainda agradecerá por isso e se orgulhará da fênix que toda nova-mãe é.

Texto: Bruna Estela
Ver aquela foto sua tão feliz a lado daquelas meninas , me  fez ver que você é melhor sem mim.
Que você seja feliz .
Continuarei com você no coração!
Um abraço
É tanto sentimento, que já não consigo nem pensar direito. Apenas sinto um amor inesplicavel dentro de mim. Saber que é a minha tão sonhada menina. Me deixou mais boba ainda. E agora passo dias e noites, oscilando entre o medo da maternidade e a coragem pra enfrentar o mundo por você , minha única  fonte  de felicidade.
Minha  já tão amada , Maria Júlia. 

Eu desejo de coração que vc seja muito feliz meu amor.
Me perdoe.

E no momento — como dizer? — de certa forma eu estou gostando de estar me sentindo assim, desamparado. Porque é como um teste. Agora eu quero ver como eu me viro, entende? E sozinho.
(Caio Fernando Abreu. Carta a Vera Antoun)
Meu coração é o laboratório de um cientista louco varrido, criando sem parar Frankensteins monstruosos que sempre acabam destruindo tudo. 
— Caio Fernando de Abreu.
Eu te amo , muito, minha cobrinha! 
Sentia vontade de chorar, mas não saía lágrima alguma. Era só uma espécie de tristeza, de náusea, uma mistura de uma com a outra, não existe nada pior. Acho que você sabe o que quero dizer. Todo mundo, volta e meia, passa por isso. Só que comigo é muito frequente, acontece demais.
— Charles Bukowski.

E ela ao olhar no espelho e ver aquele encaixe tão genuíno, pensou: " como pode  depois de tudo que eles passaram, , depois de tudo... Ainda haver tanto amor." Ela sorriu e o abraçou e naquele momento o mundo poderia parar. Eles estavam juntos e isso bastava para o coração se tornar gigante.  A alma de ambos estavam felizes, sentia-se isso pelos batimentos cardiacos e pela energia que emanava o local. 

Ás vezes só queremos isso... né... 
Boa noite meu amor.


Meu amor, cuidado na estrada
E quando você voltar
Tranque o portão
Feche as janelas
Apague a luz
E saiba que te amo...


Quando Você Voltar


Legião Urbana
Saudade do beijo vulcanico, 
Da alma sendo queimada...
Das roupas que já saem do corpo  só em um olhar.
Saudade calida.
Saudade terna, 
Saudade junina, 
Saudade sagaz...
Saudade de de dois corpos que são um. 
Saudade da juntura perfeita do meu par favorito.
Saudade ardente da sincrinicidade desde o primeiro desnude. 
ah, saudade do choque de alma.
D'Alma felina...
 Profana e  genuína.
 Saudade...

E em até em ler seu nome em um documento do seu trabalho, meu coração acelera. O quê é isso em...

Uma noite que está marcada , não somente na pele... E de repente eles ardem na  febre um do outro. Quando  as bocas se põem loucas, os  suores aromatizados com os cheiros misturadosde cerveja , suor e desejo . Os poros invadidos por um ar sacana, safado, ardente.  A língua explora meu corpo e teus lábios me tua fome, me deixando nua no momento em que queimo no teu beijo,  me afogo no teu fogo, mergulho no teu gosto,fazem amor... A tua voz sussurrando no meu ouvido, me pedindo pra dizer que eu sou tua, arrancando minha roupa, me arrepiando inteira quando me puxa para aarranho tuas costas,  e sussurro que sou pertencente. Sinto-me sua nesse momento. E depois, vem um abraço tão apertado,tua... (completa e  irremediavelmente tua...!)E nessa vontade louca de desbravar os mundos, vamos ambos cheios de desejos...A mão , arde na minha bunda e aquilo soa tão saboroso. Tão casado com um  “ eu te amo”. Nem acreditei orgasmo, dois corpos agarrados e a certeza que a partir dali, nada seria igual. naquelas palavras... O timbre da tua voz me arrepiando,  do teu coração no ritmo do meu corpo.Sincronia, sincronismo! Tesão! Amor! Desejo. Dois corpos tornando-se um! Um eu também te amo. Ela sorriu e os lábios dela responderam , silenciosamente.
Nossos sentidos ,
Meu corpo anseia pelas nossas reticências...
Minha pele deseja a sua leitura em braille.
Minha visão profana... Meu paladar quer o seu gosto.
Meu nariz está em abstinência do seu cheiro.


Tua...

T.


Eu amo as tuas cores que têm nome e sobrenome, amo teus sabores que vêm sempre com uma analogia lírica, amo teu cheiro em harmonia com todos os momentos, amo tua voz que tem o tom certo da palavra que acaricia. Eu amo tua imaginação e o teu olhar de poesia. Eu amo estar enfiada nos teus gestos, de participar do teu jeito, do nosso amor ser um fato. Amo todos os teus atos e também nossos hiatos. Eu amo ser conjugada no futuro dos teus verbos e te fazer inspiração dos meus versos. Eu amo quando nossas frases vêm preenchidas de “nós”, em laços. Eu amo cada detalhe dos nossos processos.
Marla de Queiroz

Como alguém pode nos fazer feliz somente com um oi, com qualquer pequeno gesto.
Eu amo o seu abraço meu amor. Amo cada momento nosso fazendo nada, que parece que estamos fazendo tudo. Amo cada centimetro do seu corpo. Amo esse  seu cheiro e quando ele fica na minha pele.( Posso confessar...  fico horas me cheirando, só pra te sentir mais um pouco em mim.)
Porque vc desperta essas sensações todas em mim , em?
Porque você habita até os meus sonhos , todas as noites?
porque nossasa músicas tocam a todo instante?


Eu te amo muito! E isso é um fato.

"A noite vem poisando devagar
Sobre a Terra,que inunda de amargura...
E nem sequer a bênção do luar
A quis tornar divinamente pura...

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
A sua dor que é cheia de tortura...
E eu oiço a Noite imensa soluçar!
E eu oiço soluçar a Noite escura!

Por que és assim tão'scura,assim tão triste?!
É que,talvez,o Noite,em ti existe
Uma saudade igual à que eu contenho!

Saudade que eu sei donde me vem...
Talvez de ti,ó Noite!...Ou de ninguém!...
Que eu nunca sei quem sou,nem o que tenho!!"

Florbela Espanca
 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo