Tenho sentido uma tristeza tão grande, as palavras se inquietam aqui dentro. E tudo que antes era acomodação, tornou-se um grande vendaval. As palavras que me saiam tão bem, agora falta. Vejo a pessoas pela rua transbordando felicidade  e questiono: Cadê a minha, onde perdi essa criatura? E sinto, essa tristeza cortante. Pede a Deus que me devolvesse você, mas hoje questiono, como Ele pode devolver o que nunca foi meu. E nunca será, sei lá... Eu estou cansada das suas promessas sem embasamento. Você fala, fala e fala, mas não vejo seus atos em busca da consolidação das palavras. Eu só queria aquela sensação de segurança. De cachecol envolvendo o pescoço, de mãos dadas na roda gigante. E de nossos momentos que ainda estão intactos em minha memória. 
Eu já nem sei se tudo que lembro é real, ou são memorias projetadas por uma menina boba e sonhadora. 
Talvez, eu nunca me sinta feliz realmente. Mas, desejo isso com toda força. 

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo