Meu coração estava tão despreparado. Como se possível fosse estar pronta para o imprevisto. E o dia começou tão invernal, e a tarde se alastrou tão inquieta, e as decisões tomadas foram extremas como quando se termina toda história intensa. Meu coração pulsava improvisado. E eu mentalizei o seu abraço: você acariciou o meu cansaço e removeu amorosamente as minhas lágrimas. E nem se incomodou se eu fragmento, pois sabe: até a minha dor se faz na luz. Então meu coração foi amparado quando me recebeu fiapo e míngua. E agora descansada dos meus medos, teu colo do meu sono travesseiro. E vou me refazendo em seu toque. Te amar é ter tamanha boa sorte.

Marla de Queiroz

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo