(...) Tive que olhar longamente no espelho para saber o que ainda poderia resgatar de mim. Não quis nada do que restou: eu quis o meu sorriso novo, minhas portas abertas e a vontade de saltar novamente no desconhecido.

Marla de Queiroz

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo