"(...) Fechei os olhos suavemente e sussurrei para mim mesma: - Sente o que sentes. Não faz mal. E ter esta atitude de compaixão e tolerância para comigo permitiu aperceber-me da flor que em mim se abriu. Essa flor trazia paciência e ternura dentro de si. Deve ser isto que quer dizer «amar-me a mim mesma». É ter paciência comigo, é gastar tempo a olhar para mim, é interessar-me por mim e é permitir-me SER, mesmo que para isso os outros tenham de esperar." 
Marta Gautier - "Gosto de ti assim"

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo