(...) 
Sou permanência e transitoriedade. 
Sou reminiscência e novidade. 
E sei e sinto e vejo mais do que gostaria.
E, se isto me orienta, também me angustia.
Você sabe, às vezes me falta destreza.
E para que não seja sempre assim tão ácido,
Não sejamos nós,
Antes, sejamos laços:
Desses que se atam e desatam 
com delicadeza. 

Marla de Queiroz

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo