Não necessariamente te tocar,
a carência não é pelo toque,
mas pela presença, mesmo que fosse silenciosa.
Mesmo que não houvesse um abraço,
um afago ou um beijo,
sentir a sua proximidade me deixaria menos vazia.
Poder te olhar, mesmo que seus olhos
dos meus se desviassem,
eu saberia entender as respostas às perguntas
que não fiz, apenas por temer a verdade...
Mas ainda assim, hoje eu queria te sentir próximo...
 Sandra Ribeiro

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo