Hoje conversando com uma amiga, ela questionou se esse meu jeito sonhador não me traz sofrimento. sorri e disse a ela que não... Pois jeito, preenche  a minha vida. Muitas vezes sofro, mas transformo logo esse sentimento em algo real. Crio expectativa de manhã (Sonho, sonho) e a tarde acordo. Percebo que o outro não tem obrigação de satisfazer as minhas necessidades de sonhos platónicos. E que se os meus desejos acontecerem, eles tem que acontecer porque o outro sentiu vontade, tantas vezes quis obrigar os outros a fazerem  o que eu queria e tantas vezes me senti decepcionada. Será que essa decepção foi causado por alguém? Não, esse sentimento foi construido e alimentado por mim.
Eu, eu que tantas vezes pintei minha vida de preto e branco... Hoje prefiro o colorido!
E cada dia alimentamos, construimos e nós decepcionamos.
Assim é a vida. Assim somos nós. Cada um  com suas proteções. Uns preferem mostrar que são fortes, maduros e acham que sonhar não faz parte de sentir-se  forte. (parafraseio  o Caetano  que diz assim, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é.)
Pois é...
(Ah, amiga... Vamos brincar de sonhar, tá? )

0 permitiram-se:

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo