Neste mundo em que esquecemos
Somos sombras de quem somos,
E os gestos reais que temos
No outro em que, almas, vivemos,
São aqui esgares e assomos.

Tudo é nocturno e confuso
No que entre nós aqui há.
Projecções, fumo difuso
do lume que brilha ocluso
Ao olhar que a vida dá.

Mas um ou outro, um momento,
Olhando bem , pode ver
Na sombra o seu movimento
Qual no outro mundo é o intento
Do o gesto que o faz viver.

E então encontra o sentido
Do que aqui está a esgarar,
E volve ao seu corpo ido,
Imaginado e intendido,
A intuição de um olhar.

Sombra do corpo saudosa
Mentira que sente o laço
Que liga à maravilhosa
Verdade que a lança, ansiosa,
No chão do tempo e do espaço.
Fernando Pessoa

2 permitiram-se:

Carol Andrade disse...

Tami, você corresponde em cada palavra tanto o que se sente. Fico honrada de estar te seguindo. Se puder passa no meu, e se gostar, segue tambem. Comecei agora mais tá cheio de carinho! Beijos e sucesso.

Tami disse...

Oi Carol!
Obrigada pelas palavras.Já to te seguindo e amei o seu blog.Muito lindoo!!!Tentei postar comentarios só conseguir em um post. Mas voltarei lá sempre!
Parabens você escrevee muitoooo!
Ah, se quiser fazer amizadfes, pode deixar o msn.
beijoo

Postar um comentário

Entrem e fiquem avontade!
Coloquem aqui os seus devaneios e confissões...
BeijinhO,
Tami

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo